United Airlines quer mais A321neo para o lugar do 737 MAX 10

CEO da companhia aérea dos EUA, Scott Kirby teria abordado a Airbus sobre ampliar pedidos da aeronave em meio aos problemas com a Boeing, segundo a Reuters
O primeiro A321neo da United Airlines (Airbus)

O anúncio de que o 737 MAX 10 não está nos planos de frota da United Airlines não foi apenas uma promessa. O CEO da empresa aérea dos EUA, Scott Kirby, teria abordado a Airbus a respeito de um possível pedido extra do A321neo, rival do jato da Boeing, de acordo com a Reuters.

De acordo com fontes da agência, foi até Toulouse, sede da Airbus, para avaliar a possibilidade de conseguir mais jatos em vista do provável atraso na entrega da variante 737 MAX 10, a maior do modelo.

A ampliação do pedido de A321neo, no entanto, esbarra na longa fila de espera pela aeronave, a que possui a maior carteira de pedidos pendentes do mercado.

A United teria usado como moeda de troca seus pedidos de aeronaves de fuselagem larga A350, que estão suspensos há vários anos.

Siga o AIRWAY nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Segundo a Bloomberg, a Airbus teria tentado recomprar posições de slots de outros clientes para oferecê-las à United. As duas empresas não comentaram as reportagens.

Boeing 737 MAX 10 da United Airlines (Boeing)

Gota d´água

Na semana passada, durante a divulgação dos resultados do 4º trimestre da United, Scott Kirby afirmou que o incidente com a tampão de porta do 737 MAX 9 foi a “gota d´água” dos problemas enfrentados com a aeronave.

A empresa voltou a voar com alguns de seus 79 jatos 737-9 durante o fim de semana após um aterramento de três semanas.

A impressão corrente no mercado é que a Boeing terá mais atrasos na certificação dos modelos 737 MAX 7 e 737 MAX 10 após mais um episódio em que a empresa demonstrou não ter controle sobre o processo de produção de seus aviões comerciais.

Apesar de afirmar que não conta com o 737 MAX 10 em seus planos de frota nos próximos anos, a United Airlines não cancelou qualquer dos 277 pedidos da aeronave por enquanto.

 

Total
0
Shares
1 comment
  1. Aposto que, quando as entregas começarem, a postura do CEO irá mudar. Tudo isso é tão somente uma pressão em cima da fabricante norte-americana para que aumente ainda mais a rigidez das inspeções nas fuselagens montadas pela Spirit. E que ela “abra os olhos” para os setores de montagem afim de averiguar se há desvios de conduta de certas pessoas.

Comments are closed.

Previous Post

“Táxi voador” da Embraer tem mais quatro fornecedores selecionados

Next Post

Gol recebe aprovação inicial de Tribunal de Falências dos EUA

Related Posts
Total
0
Share