Aviões ‘Made in China’

Conheça algumas das principais aeronaves desenvolvidas na China nas áreas de aviação civil e militar
A indústria aeronáutica chinesa já desenvolveu uma série de aeronaves diferentes
A indústria aeronáutica chinesa já desenvolveu uma série de aeronaves diferentes
A indústria aeronáutica chinesa já desenvolveu uma série de aeronaves diferentes
A indústria aeronáutica chinesa já desenvolveu uma série de aeronaves diferentes

Com seus mais de 1,5 bilhão de habitantes, a China não consegue reunir 11 bons jogadores de futebol, mas por outro lado tem um exército com milhares de engenheiros que estão contribuindo significativamente para o avanço da indústria aeronáutica do país.

Além de “bugigangas” e smartphones, a China está se especializando em produzir aviões e helicópteros de alto desempenho. Os chineses já sabem construir caças supersônicos, helicópteros de todo tipo e porte, jatos de passageiros, aeronaves de carga, planadores, aviões elétricos…

Os primeiros projetos “Made in China”, no entanto, têm origens suspeitas. Após a Segunda Guerra Mundial, com um vasto arsenal abandonado por forças dos Estados Unidos e União Soviética, a China tinha a disposição o que havia de mais moderno na década de 1940. A partir desses aviões, os chineses criaram cópias exatas de uma série de aeronaves desse tempo, principalmente da URSS, que mais adiante se tornaria o grande parceiro do país na aviação.

Com o passar dos anos, empresas chinesas se associaram a diversos fabricantes ocidentais, como Airbus, Boeing e até a Embraer e com o tempo passaram a caminhar com os próprios pés na aviação. Atualmente possuem uma série de projetos no ramo militar e recentemente na área comercial.

Conheça a seguir alguns dos principais aviões chineses:

1 – Shenyang J-8

A China já é um dos países que mais fabrica caças. Além de uma série de modelos derivados de projetos russos, como variações do temido Sukhoi Su-27, construtores chineses vêm desenvolvendo desde os anos 1960 suas próprias aeronaves de alta performance.

O J-8 possui oito pontos de fixação para armas nas asas (Shenyang Aircraft)
O J-8 possui oito pontos de fixação para armas nas asas (Shenyang Aircraft)

Um dos modelos mais simbólicos dessa primeira safra e que ainda continua em serviço é o Shenyang J-8, uma aeronave de interceptação e ataque ao solo. O aparelho é uma espécie de versão melhorada do soviético MiG-21, com sistemas de radar e armas de maior capacidade. É também um dos aviões mais bem armados da força aérea chinesa, capaz de levar seis mísseis de curto e médio alcance ou foguetes e bombas para atacar alvos terrestres.

O jato voou pela primeira vez em 1969 e enfrentou um longo período de desenvolvimento até finalmente entrar em operação em 1980. O caça é um dos mais rápidos do mundo, com velocidade máxima limitada em cerca de 2.400 km/h, e pode voar a mais de 20 mil metros de altitude. Shenyang produziu 390 unidades do J-8.

2 – Yuneec International EViva 

O moto-planador chinês EViva pode voar a até 220 km/h (Divulgação)
O moto-planador chinês EViva pode voar a até 220 km/h (Divulgação)

Atualmente existem três fabricantes de planadores na China e a que possui o projeto mais avançado até então é o Yuneec Internacional. A empresa está na fase final do desenvolvimento do moto-planador Eviva. Mas não é um planador motorizado qualquer. Esse tem motor elétrico!

O aparelho é equipado com um pequeno motor elétrico de 40 cv que pode funcionar por até duas horas, o que aumenta consideravelmente o alcance na fase do voo a vela. O EViva ainda é construído com fibra de carbono e possui painel com equipamentos digitais.

O lançamento do aparelho está programado para 2016.

3 – Starlight 100

A China Aviation Industry General Aircraft é uma fabricante estatal (assim como todas as outras empresas do ramo na China) já com uma longa carreira na produção de aviões monomotores pequenos e médios. Mas no início desta década a empresa partiu para os jatos e atualmente trabalha nos últimos detalhes da série de aeronaves executivas Starlight.

Beleza não é uma das virtudes do jatinho chinês... (CAIGA)
Beleza não é uma das virtudes do jatinho chinês… (CAIGA)

O primeiro modelo será o Starlight 100, um curioso avião com o motor a jato posicionado na parte superior da fuselagem. Segundo dados preliminares do fabricante, o aparelho, com cabine para até seis passageiros, poderá voar a 600 km/h e terá alcance próximo de 2.200 km.

A CAIGA também está desenvolvendo o Starlight 200, um modelo com dois motores e capacidade para até 10 ocupantes.

4 – Avic AG600

Engenheiros chineses da Aviation Industry Corporation of China (AVIC) também estão trabalhando no desenvolvimento de um avião de combate ao incêndio, o AG600. Anfíbio e equipado com quatro motores turbo-hélices, o aparelho poderá carregar 12 mil litros de água ou atuar em operações de busca e salvamento de longa duração.

O AVIC AG600 é desenvolvido para funções como transporte e combate a incêndios florestais (Alert5)
O AVIC AG600 é desenvolvido para funções como transporte e combate a incêndios florestais (Alert5)

O enorme hidroavião chinês pode viajar por mais de 5.000 km a uma velocidade máxima de até 570 km/h. Malásia e Nova Zelândia já manifestaram interesse em adquirir a aeronave, cujas primeiras unidades devem ser entregues a partir de 2016.

5 – Avicopter AC-313

Um dos principais helicópteros fabricados no China é o “grandalhão” Avicopter AC-313, modelo bi-turbina baseado no SA 321 Super Frelon, desenvolvido originalmente na França.

O AC-313 é a versão chinesa do consagrado Super Frelon (Avicopter)
O AC-313 é a versão chinesa do consagrado Super Frelon (Avicopter)

O AC-313 voou pela primeira vez em 1962 e quatro anos depois entrou em operação pelas forças armadas da China. O Super Frelon chinês também já foi exportada para a África do Sul e o Iraque. A linha de montagem do aparelho na China foi desativada em 1981, mas a Avicopter já criou uma série de melhorias para os aparelhos que continuam em serviço.

Descrito como um helicóptero multi-uso, o AC-313 também possui um casco flutuante que permite pousar na água. A aeronave é utilizada na China em operações de busca e salvamento, transporte de soldados e pode até localizar e abater submarinos e navios.

6 – COMAC ARJ21-700

Primeiro avião comercial a jato desenvolvido na China, o ARJ21-700 estreou neste ano com a companhia aérea Chengdu Airlines. Com capacidade para até 90 passageiros e alcance próximo de 2.200 km, o modelo será utilizado nas chamadas rotas regionais, viagens curtas com pouca demanda de ocupação.

O primeiro ARJ21-700 em operação tem capacidade para 90 passageiros (Chengdu Airlines)
O primeiro ARJ21-700 em operação tem capacidade para 90 passageiros (Chengdu Airlines)

A aeronave é uma espécie de versão evoluída do Douglas DC-9, avião que marcou época na aviação norte-americana nos anos 1970. O modelo chinês possui equipamentos de voo digital e utiliza materiais mais leves na construção comparado ao DC-9.

O aparelho recém-lançado pela COMAC, atualmente a maior fabricante de aviões da China, é o primeiro de uma série de jatos comerciais “Made in China” que estão por vir. Além do ARJ21-700 e variações com maior alcance e capacidade, a empresa também trabalha no desenvolvimento do C919, um jato com o mesmo porte da dupla Airbus A320/Boeing 737, e o C929, um modelo com dimensões comparáveis a do Boeing 777.

O jato chinês COMAC C919 vai concorrer com o Boeing 737 e o Airbus A320 (COMAC)
O jato chinês COMAC C919 vai concorrer com o Boeing 737 e o Airbus A320 (COMAC)

7 – CAIC Z-10

São os poucos os países que fabricam helicópteros de ataque, como o famoso AH-64 Apache. A China é um deles. A Changhe Aircraft Industries Corporation (CAIC) entregou em 2012 ao exército chinês o modelo Z-10, um poderoso helicóptero para atacar objetivos terrestres ou até aviões e outros helicópteros se equipado com mísseis ar-ar.

O "Apache chinês" pode voar a 300 km/h e carregar armas anti-tanque (CAIC)
O “Apache chinês” pode voar a 300 km/h e carregar armas anti-tanque (CAIC)

Mas a maior especialidade do Z-10 é destruir tanques e carros blindados, função na qual conta com um variado leque de armamentos “inteligentes”, como mísseis guiados a laser e um canhão com mira automática.

É também um helicóptero ágil e muito rápido, capaz de voar a 300 km/h rasando o solo. O desenvolvimento do aparelho teve participação da fabricante sul-africana Atlas Aircraft (atualmente Denel), que também criou um modelo com a mesma capacidade. O “Apache chinês” também está em operação no Paquistão. A CAIC já produziu mais de 100 unidades do Z-10.

8 – Hongdu L-15

A formação de pilotos de caça, a elite de uma força aérea, exige aviões de treinamento de alto desempenho. Os pilotos chineses, antes de embarcarem em caças mach 2, realizam sua formação a bordo do Hongu L-15, uma aeronave supersônica para instrução.

O L-15 serve principalmente para a formação de novos pilotos de caça (domínio público)
O L-15 serve principalmente a formação de novos pilotos de caça (domínio público)

O L-15 é um dos aviões mais avançados já desenvolvido na China. Possui comandos fly-by-wire, radar de busca e navegação, fuselagem e asas construídos com materiais compostos e equipamentos de voo digitais. Também pode ser armado com mísseis, bombas e foguetes.

O jato de treinamento da Hongdu Aviation Industry Corporation também foi encomendado pelas forças armadas da Zâmbia e Venezuela e recebeu sondagens das forças aéreas da Ucrânia, Paquistão e Uruguai.

9 – Xian H-6

O país que arrumar briga com a China terá de ficar atento aos céus, pois as forças armadas chinesas podem enviar os bombardeiros estratégicos Xian H-6. Cópia exata do Tupolev Tu-16, que foi um dos maiores tormentos dos EUA durante a Guerra Fria, o H-6 é fabricado pela Xi’an Aircraft Industrial Corporation desde os anos 1970 e sua linha de montagem segue ativa.

O H-8 pode carregar até nove toneladas de bombas (divulgação)
O H-8 pode carregar até nove toneladas de bombas (divulgação)

Retirado de serviço na Rússia da década de 1990, o modelo chinês continuou em serviço na China e recebeu uma série de “upgrades”, como um radar de maior alcance e equipamentos de voo digital, itens que melhoram a capacidade de ataque da aeronave.

Na configuração chinesa, o bombardeiro pode voar a 1.050 km/h e tem alcance de 6.000 km. Já o porão pode receber até nove toneladas de bombas, convencionais ou guiadas a laser, ou no pior dos casos, um artefato nuclear. O H-6 também opera como avião-tanque. A China já produziu cerca de 280 unidades desse bombardeiro.

10 – Shenyang J-31

A China também está próxima de concluir o desenvolvimento de seu primeiro avião “invisível”, o Shenyang J-31. O primeiro protótipo voou em 2012 revelando um design com formas facetadas que lembram o desenho do caça norte-americano F-22 Raptor. O projeto, porém, é considerado confidencial pelo governo e por isso são raras as aparições do J-31.

O caça invisível chinês ainda não tem data para entrar em operação (Airliners.net)
O caça invisível chinês ainda não tem data para entrar em operação (Airliners.net)

A Shenyang Aircraft Corporation também mantém em segredo as informações sobre desempenho e detalhes sobre a capacidade furtiva da aeronave, que ainda não tem data para entrar em operação.

Teorias apontam que os chineses podem ter aprendido a dominar a tecnologia stealth a partir dos restos de um bombardeiro F-117 dos EUA, que foi abatido durante a Guerra do Kosovo, em 1999, e adquirido clandestinamente pela China. O governo chinês nunca confirmou essa história. Já os destroços do avião nunca foram recuperados…

Veja mais: Boeing 747 SP, o “Baby Jumbo”

Total
1
Shares
0 0 votes
Article Rating
33 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luis Carlos
Luis Carlos
6 anos atrás

Matéria muito boa.
Quanto à nós (Brasil), somos os maiores produtores mundiais de corruptos e ladroes.

Flávio Yamada
6 anos atrás

Como pode né. Um pais que abriu as portas a pouco tempo, já ultrapassou o Brasil.
O Brasil cada vez mais fica para trás, e sempre dependente dos outros, como um escravo a vistas da potência maior.

Ratin
Ratin
6 anos atrás

Só o trabalho, constrói… Está aí, prova disso…

Luiz Antônio Alves de Souza
Luiz Antônio Alves de Souza
6 anos atrás

Sou apaixonado pela aviação e aviões,, assim a Air Way é uma leitura muito interessante e completa.
Parabéns
Luiz Antônio Alves de Souza

raimundo
raimundo
6 anos atrás

Que loucura andar em avião feito na China!

Paulo Tadeu
Paulo Tadeu
6 anos atrás

O jato comercial ARJ 21-700 é cópia do MD-80 americano. O bombardeiro H-8 lembra o Urso (Bear) soviético. Assim como nos carros, eles copiam modelos de sucesso e fazem igual. Se alguma empresa aérea brasileira comprar algum dos jatos de passageiros chineses, eu quebro meu cartão fidelidade imediatamente. Precisamos lutar pela EMBRAER. Ela dá empregos e recolhe impostos aqui.

João
6 anos atrás

Meu amigo! tirando o fato de comerem cães, mau tratarem animais por prazer e cultivar o trabalho escravo como se fosse algo normal, sou um grande admirador da cultura chinesa, grande povo e por sinal, não é perfeito mas parece bem administrado,pois sua economia só cresce! mas conheço bem algumas máquinas chinesas ‘fora de estrada’ como pá carregadeira, escavadeira, seus cavalos mecânicos (carretas) e garanto, são produtos com erros de engenharia clara e vivem dando defeito (mesmo novos). Os pseudos “conhecedoles” de aviação que me desculpem, mas me recuso a entrar dentro de um avião chines para me locomover!

Polastrini
6 anos atrás

Parabens vocês merecem e matam de inveja , por um povo realmente patriota , unido por favor invadam o Brasil, isso aqui é terra de ninguém

Onildo
Onildo
6 anos atrás

São todos cópias piratas de aviões americanos e russos com qualidade inferior, ultrapassados que em cenário real de combate seriam presas fáceis para a USAF ou JAF ou KAF

James Gutemberg
James Gutemberg
6 anos atrás

Incrível como os chineses copiam tudo na maior cara de pau!!!!

Luiz
Luiz
6 anos atrás

Paulo, concordo com voce. Sem contar que tudo que a china fabrica é um lixo. Eu não tenho coragem de viajar em um avião Chines. Eles constroem prédios, Eles caem, Constroem pontes a mesma coisa. Carros partem no meio do nada circulando em rodovias. Tudo que eles fabricam é um lixo. Na minha área eles fabricam milhares de equipamentos médicos que soltam resultados errados dos pacientes. Nada que eles enviam a paises de 3º mundo é confiável. Eles fabricam com qualidade mais ou menos para países desenvolvidos. Sou empresario sei o que estou falando.

Alessandro
Alessandro
6 anos atrás

Mas antes te esses aviões para combater doque não ter nada como o Brasil que em caso de guerra vai ter que adaptar metralhadoras nos supertucanos da esquadrilha da fumaça pra fazer numero.

Raimundo
6 anos atrás

Mais em compensação ninguém supera a Brasil em corrupção e picaretas .

Alberto
Alberto
6 anos atrás

Onildo… por mais que sejam “ultrapassados”, eles tem… o Brasil não tem nada, a gente mal tem avião e helicóptero nas forças armadas.
Se rolar uma guerra a China tem capacitade “construtiva” o Brasil não!, e tem mais, eles estão atrás dos EUA e Russia sim mas se continuarem investindo o que investem chegam nas duas potências militares em poucos anos… já o Brasil… tem o PT, serve?

Beto
Beto
6 anos atrás

Falto citar a espionagem industrial, a china conseguiu a alguns anos acessar arquivos da boeing e lockheed martin ultran secretos!

eduardo lopes
eduardo lopes
6 anos atrás

Chineses são muito engraçados e divertidos!.Eles batem os olhos na concorrência e copiam sem se preocuparem com patentes o importante nem é ficar igual a concorrência é ser funcional e mais barato.Chineses não perdem tempo fazendo calculos vetoriais ,usando calculos de geometria variavel, entre outros… .Decolou e pousou, atira misseis e leva passageiros ao seu destino,pronto já ficam felizes e o mais engraçado é que países como que querem crescer igual em $$$ riquezas como o BRASIL vai e compra essas porcarias chinesas! achando que são produtos genuinos. Basta pisar no comércio do BRASIL!, mais da metade dos produtos são made in china.

djalma
djalma
6 anos atrás

Tão ruins quanto os carros chineses e ainda copiam na maior cara de pau como esse arremdo de helicóptero igual ao Apache.

David
David
6 anos atrás

De que importa serem cópias? Todo oriental começa vendendo cópias xing-ling. O Japão de antigamente era assim, e hoje é sinônimo de qualidade tamanha que só setores especializados ainda fabricam “Made in Japan”. O que importa é que esses países, capitalistas, comunistas ou algo no meio-termo (ou cópias piratas até de modelos políticos, como a China), estão direcionados para o progresso do país, da ordem e do desenvolvimento, e não para a bagunça.

O próprio texto deveria ser uma lição para nós: se os chineses, campeões em medalhas olímpicas, não conseguem reunir 11 pernas de pau para jogar bem o futebol, não é porque não conseguem, mas sim porque, como nação, os chineses possuem outras prioridades além de discutir se o Vasco vai cair ou não pra série B.

O resultado tá aí. Enquanto tentamos jogar pedra chamando os chineses de copiadores, eles nos dão um banho em formação eletro-eletrônica e de engenharia. Eles são o país do presente; nós, o eterno país do futuro.

Alex
Alex
6 anos atrás

curioso como o editor deste site sempre deixa claro em suas materias a possivel invencibilidade de certos paises baseado apenas em suas aeronaves. O mesmo nem sempre ou nunca, se refere a pilotos já que as mesmas aeronaves não voam sozinhas

Aislan Carlos Alves
Aislan Carlos Alves
6 anos atrás

…resultado de educação (ou melhor, instrução e repasse de conhecimento) pois pra mim educação é o que os pais deveriam dar em casa para que crianças praticassem e repassassem nas escolas e no convívio com outras pessoas. Lá as crianças têm em suas escolas até impressoras 3D, investimento em tecnologia desde a infância visando criar “profissionais”. Enquanto isso no Brasil, manter a população “burra” garante o “cidadão” no cabresto e não precisa nem mudar o discurso a cada eleição (e não é novidade nenhuma isso, não esperem eu dizer que é “culpa da Dilma ou PT), é da nossa natureza, está arraigado no nosso sangue (fomos formados pelo que havia de pior na Europa a 515 anos). Continuamos servindo de colônia pro resto do mundo, fornecendo grão, carne e minério. Até hoje não aprendemos “transformar a farinha em bolo e vendê-lo”.
A China tem sim seus grandes problemas de poluição, exploração da mão de obra etc. Basta achar o meio termo.

Luiz
Luiz
6 anos atrás

O mundo todo manda fabricar as peças na China,aí eles só tem que montar o quebra cabeça.

pedro
pedro
6 anos atrás

Nos resta aplaudir o produto dos outros e lamentar nossa incompetência e a nossa especialização em como roubar e ser roubado.

Sergio Notari
Sergio Notari
6 anos atrás

Abriu as portas mas com sabedoria. A China mantém suas indústrias estratégicas nas mãos estatais e exige conteúdo nacional em nível altissimo em qq projeto, além de ser obrigatória a construção em parceria com indústrias locais. Tudo isso conjugado a um severo controle de remessas de lucro de investidores estrangeiros. Somente na nossa imprudente AL (Brasil principalmente), que abriu às portas irresponsavelmente nos anos 90 e se desnacionalizou e desisndustrializou, ao aceitar o Consenso de Washington (isto é, o protetorado americano) sem nenhuma condicionante, é que vimos a coisa degringolar. O ponto é: na China a defesa do interesse nacional é coisa séria, aqui a vira-latice campeia. Lá existem empresários (associados ao Estado, como nos EUA) com “espírito animal”, aqui (salvo raríssimas exceções) o sujeito já quer vender a própria “firma” para qq gringo que apareça e ser o CEO da mesma. Vergonha do empresariado nacional que teve todos os estímulos nos últimos anos: creditício, fiscal, jurídico, mas continua vira-lata. Nos EUA e na China, a indústria armamentista sabe aproveitar as oportunidades das compras governamentais da indústria aerospacial a valores trilhonários e bilionários, respectivamente. No nosso caso, os “industriais” pegam grana do governo e “investem” (se e que se pode chamar essa mamata de investimento) no mercado financeiro….e ainda choram pelos juros “baixos”…..só aqui em Pindorama. Haja jaboticaba.

Jonas Paulo Negreiros
6 anos atrás

A foto do COMAC C919 parece uma montagem muito mal feita.

TIAGO
TIAGO
6 anos atrás

Infeliz o comentário comparativo com futebol. Poderiam ao menos serem mais profissionais e comparar ou fazer analises mais coerentes. Números do mercado e distribuição de renda. Futebol é uma dose de Pão e circo que o governo sempre incentivou buscando uma maneira de calar a boca do povo com os “assuntos” que realmente são interessantes por exemplo, fiscalizar o que esses “políticos” fazem com o dinheiro público.

Mr Wonder Why
Mr Wonder Why
6 anos atrás

Prédios e pontes chineses caem?? Nunca ouvi nada disso, kkkkk. Os brasileiros não caem, não, né?

MarSalis
MarSalis
6 anos atrás

O J-8 não é uma cópia melhorada do mig-21, mas de um Sukhoi Su-15 Flagon.

eu
eu
6 anos atrás

Para os jumentos que acham q fazem algum bem destilando veneno a rodo… a china tem futebol sim e está crescendo e rapidamente! Veja q contrataram todos os que tem nome daqui pagando salários astronômicos.. primeiro vão os em fim de carreira, agora estão pegando os já consagrados no ápice… Daqui a pouco vão estar falando do time x que está para cair tmb! E aí? Ah, e corrupção é oq não falta por lá! Nada se faz sem molhar a mão de alguém por lá, é infinitamente pior dq aqui!!! E a economia de lá cresce para uns poucos, pq o povão de lá está beeeem pior dq o povão daqui!!! E de 90 a 2000, talvez até um pouco depois disso, o país cresceu demais, mas era pq não tinha porcaria nenhuma lá antes! É fácil crescer do zero para alguma coisinha… oq é de se reconhecer é q mantiveram o crescimento após ter alguma coisa.. mas o custo disso foi altíssimo e sendo bem sincero, não vale a pena! Eu não quero ser um escravo… vc quer???

Tetsuo Shimura
Tetsuo Shimura
6 anos atrás

Acho curioso como muitos comentaristas mostram exatamente as visões, que até recentemente os profissionais do jornalismo da TV Globo vendiam para o público. O maior crime sofrido pelo povo chinês foi a era de Mao Tse Tung, o Grande Timoneiro, que implantou uma ditadura totalitarista e de terror. Se buscarem na história sem vieses políticos, a China é autora das maiores invenções como a “macarronada da mama”, pólvora, bússola, navios com seus porões compartimentados coisa que os fabricantes do Titanic não empregaram ocasionando o naufrágio. Nos dias atuais simplesmente estão expressando todas suas capacidades criativas e se num passado recente usaram bastante a Lei de Lavoisier modificada onde “nada se cria e tudo se copia”, em breve serão os produtos chineses a serem copiados. Não quero aqui, angariar antipatia gratuita dos demais leitores, mas o quê o Brasil fabrica através de empresas 100% nacionais? Caneta BIC é francesa, como também é francesa a Pial Legrand que todos tem em casa, os pneumáticos que equipam os veículos montados pelas multinacionais utilizam franceses, americanos e japoneses. O trem bala prometida pela Mãe do Plano de Aceleração da Corrupção para funcionar antes da Copa ficou como o resultado do nosso jogo com a Alemanha enquanto a China possui apenas 1300 km do dito trem isto sem contar o trem por levitação magnética (fornecimento alemão). Morre Mao Tse Tung por volta de 1974 e mais três ou quatro anos de turbulência política os chineses fizeram a opção de crescer e mostrar com todo orgulho ao mundo suas capacidades e tudo isto em menos de quarenta anos. E nós?

Julio Cordeiro
Julio Cordeiro
6 anos atrás

Não precisamos ir mais longe, Tetsuo…a Coréia do Sul estava submersa numa terrível guerra na década de 50, veja onde chegaram hoje…em termos de tecnologia já passaram até o Japão! A diferença fundamental, a meu ver, é o pragmatismo asiático – se determinam a fazer, vão e fazem…aqui tudo tem que ser consensual, se discute, discute, e não se chega a lugar nenhum. Nos falta também disciplina, foco no que deve ser feito. Sem contar, isso não há como esconder, nossa inegável maestria em usar a criatividade em benefício próprio, via de regra tirando vantagem em cima dos demais, uma lamentável sina que, a meu ver, não se alterará tão cedo…

Tetsuo Shimura
Tetsuo Shimura
5 anos atrás

Nos anos 1970 morreu o então Grande Timoneiro Mao Tse Tung e após um curto período com turbulência política ascende no comando um Homem com visão de futuro e transforma e acorda o gigante adormecido pelas mentiras comunistas. Aqui no outro lado do mundo surgia os milhões de invejosos que maldiziam os produtos Made in China estimulados pelos comentários pouco críveis dos “comentaristas econômicos da Rede Globo” e através de pregações mentirosas sobre qualidade do trabalho como se pudessem diminuir a força daquele país através de falas para os ingênuos brasileiros. Comparemos as realizações dos Jogos Olímpicos da China e os nossos fracassos a ser apresentados doravante.

Buda2
Buda2
5 anos atrás

Mais uma prova que Democracia nao Constrói nada.
na china e EUA escandinava e Inglaterra governos totalitários por isso constroem.

Previous Post
O Cobalt Valkyrie será uma opção de avião privado com estilo dos mais ousados (Cobalt Aircraft)

Cobalt Valkyrie, o avião privado com estilo de caça

Next Post
O primeiro voo do Boeing 737 MAX está programado para o início de 2016 (Boeing)

Boeing apresenta nova geração do jato 737

Related Posts