Embraer STOUT

O Embraer STOUT pode ser o primeiro avião militar do mundo com motorização híbrida (FAB)

O Seminário de Defesa Nacional promovido pelo Ministério da Defesa nesta sexta-feira (13) trouxe o primeiro vislumbre da aeronave conceitual Embraer STOUT, um avião multimissão com sistema de propulsão híbrida composto por dois turboélices e dois motores elétricos.

O nome do conceito é uma sigla em inglês para “Short Take Off Utility Transport” (Transporte Utilitário de Decolagem Curta). Segundo os dados preliminares divulgados pela Aeronáutica durante o evento, a aeronave tem dimensões semelhantes às do Embraer C-97 Brasilia, capacidade para transportar três toneladas de carga ou 30 soldados (ou 24 paraquedistas) e alcance de 2.425 km.

“O novo vetor levará em consideração diversas necessidades operacionais, como transporte de carga e pessoal em áreas de selva, lançamento de paraquedistas, extração de palete e transporte de enfermos”, disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, durante a apresentação do projeto.

Ainda de acordo com o Comandante Bermudez, o avião com motorização híbrida é proposto para operar em pistas curtas e não pavimentadas e deverá substituir os modelos C-95 Bandeirante e C-97 Brasília na frota da Força Aérea Brasileira (FAB).

No final de 2019, FAB e Embraer assinaram um Memorando de Entendimento para iniciar estudos de viabilidade para um novo avião utilitário leve com motorização híbrida.

Veja mais: Após mais de 50 anos, Uruguai quer voltar a operar caças