Lufthansa anuncia volta do Airbus A380 à frota ativa

Aeronaves que estão armazenadas serão utilizadas a partir da temporada de verão de 2023, mas companhia aérea não revelou quantos deles serão reativados
A380 da Lufthansa (Airbus)

A Lufthansa decidiu reativar seus Airbus A380, a maior aeronave de passageiros do mundo, e que foram sacasos de serviço em 2020. A companhia aérea alemã possui 14 desses jatos de dois andares, mas seis deles já foram vendidos, em um acordo pré-pandemia com a própria fabricante.

Segundo comunicado, a Lufthansa voltará a colocar o A380 em serviço na temporada de verão de 2023, ou seja, dentro de um ano, tempo necessário para retirar as aeronaves da “armazenagem profunda” a que foram submetidos em aeroportos na Espanha e França.

A companhia aérea diz que ainda “está atualmente avaliando quantos A380 serão reativados e para quais destinos o jato da Airbus voará”. A volta do A380 é motivada pela retomada na demanda de viagens aéreas de longo alcance em ritmo mais rápido do que o esperado.

“No verão de 2023, não apenas esperamos ter um sistema de transporte aéreo muito mais confiável em todo o mundo. Também o receberemos de volta a bordo de nossos Airbus A380. Decidimos hoje colocar o A380, que continua desfrutando de grande popularidade, de volta ao serviço na Lufthansa no verão de 2023”, disseram os membros do comitê executivo da empresa alemã.

O atraso do Boeing 777-9 em conjunto com o aquecimento do mercado motivaram a mudança de estratégia (Divulgação)

Até o começo de 2022, o CEO da Lufthansa, Carsten Spohr, descartava a possibilidade de reativar o A380 por conta dos seus altos custos de operação, mas o atraso no programa 777X, que só deve ser certificado em 2025, mudou o cenário diante da falta de aeronaves de grande capacidade e autonomia.

A Boeing, inclusive, também oferecia uma solução paliativa para sua cliente, a cessão de jatos 777-300ER “white tail”, aeronaves cujos proprietários acabaram desistindo antes da entrega. Além disso, a Lufthansa também pretende contar com os primeiros 787-9 em 2023 e acelerar as entregas do Airbus A350. Até mesmo quadrimotor A340-600 foi incluído na frota por um período restrito.

Total
37
Shares
Previous Post

Sindicato dos pilotos da United Airlines mantém restrições ao jato E175-E2

Next Post

Por falta de peças, jatos Airbus A220 da Air Baltic passam longos períodos parados

Related Posts
Total
37
Share