Hi Fly confirma fim das operações com o Airbus A380

Empresa portuguesa de wet-lease anunciou que não vai renovar o contrato de aluguel da aeronave
Airbus A380 - Hi Fly
A Hi Fly opera uma frota de 25 aeronaves, entre eles um Airbus A380 (Ibex73)
Airbus A380 - Hi Fly
A Hi Fly opera uma frota de 25 aeronaves, entre eles um Airbus A380 (Ibex73)

A companhia aérea portuguesa Hi Fly anunciou nesta terça-feira (3) que encerrará os voos com seu único Airbus A380 até o final deste ano. Em comunicado, a transportadora informou que não vai renovar o contrato de aluguel da aeronave, que pertence à empresa de leasing Doric.

“A decisão de não estender o período de arrendamento inicial acordado veio como consequência da pandemia covid-19, que reduziu drasticamente a demanda por aeronaves muito grandes”, esclareceu a empresa, que atua no ramo de wet-lease (aluguel de aeronaves com tripulação completa).

A Hi Fly incorporou a aeronave de dois andares em 2018, tornando-se o primeiro operador de um A380 de segunda mão. Antes de voar com a empresa de Portugal, o jato (número de série MSN6) configurado com 471 assentos foi originalmente entregue à Singapore Airlines em 2008.

Antes da pandemia da COVID-19, a Hi Fly vinha se posicionando como uma plataforma de gerenciamento para A380 usados e planejava adquirir mais exemplares do maior avião de passageiros do mundo. Nos últimos meses, a empresa operou o jato com adaptações para transportar cargas.

No entanto, devido a crise no setor aéreo, a empresa agora vai dar preferência a widebodies mais eficientes. “O Airbus A380 será substituído na frota Hi Fly por modelos Airbus A330 adicionais, uma aeronave menor e mais adequada para as atuais condições de mercado”, informou a empresa.

Avião no “grupo de risco”

O gigante Airbus A380 é o principal avião comercial no “grupo de risco” na crise do setor aéreo causada pela pandemia do novo coronavírus.

Com a queda brusca na demanda por transporte aéreo nos últimos meses e medidas de restrições de voos, as companhias aéreas ficaram sem passageiros para ocupar os mais de 400 ou 500 assentos disponíveis na aeronave de dois andares fabricada pela Airbus.

Durante o pico da pandemia, foram os raros os A380 que se arriscaram a voar e alguns deles nunca mais devem decolar. Em meio a crise, a Air France anunciou a aposentadoria imediata de todos os seus aparelhos e a Lufthansa estuda seguir o mesmo caminho. Outras companhias armazenaram seus aparelhos e devem mantê-los parados por um ano ou mais.

Sem novos clientes, o futuro de muitos A380 de segunda mão é o desmanche (Erik Ritterbach)

A única companhia aérea que ainda tem pedidos pelo A380 é a Emirates, com mais nove exemplares encomendados. A produção da aeronave está programada para terminar em 2021.

Veja mais: Airbus entrega 500º jato comercial fabricado na China

Total
7
Shares
Previous Post

Senadores vão discutir se o Brasil precisa ter uma bomba atômica

Next Post
Klein Vision - AirCar

Mais um carro voador decola na Eslováquia

Related Posts